A importância da imprensa na investigação de crimes financeiros

A jornalista que pesquisou e divulgou um esquema bilionário de corrupção na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), Kátia Brembatti, será a mediadora da mesa redonda “Jornalismo investigativo e crimes financeiros”, que acontecerá na terça-feira (24/3), das 14h às 15h30.

Juntam-se a ela – que atua como repórter da Gazeta do Povo e professora de Jornalismo na Universidade Positivo – o jornalista e diretor do Instituto Prensa y Sociedad do Peru, Ricardo Uceda, e o repórter do jornal O Globo Francisco Otavio.

Entre os pontos a serem abordados estarão cases de sucesso e erros cometidos, como a cooperação entre jornalistas e peritos pode levar à descoberta de crimes e o papel de cada um nos processos. “A história, tanto a partir de situações emblemáticas no passado quanto em casos recentes, mostrou a relevância da divulgação de crimes financeiros para que a sociedade participasse da solução, cobrando mudanças”, diz Kátia, que esteve presente na primeira edição do Fórum.

“A edição 2019 foi excelente, tanto no conteúdo interessante das mesas quanto na participação qualificada da plateia. Agora, diante do know-how adquirido, a expectativa é de que mais conhecimento de alto nível e trocas significativas aconteçam”, conclui.

A importância da imprensa na investigação de crimes financeiros

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *